Dia Fashion de Cabelo Ruim - SPFW - 1

5:36 AM Fabio Bartz 0 Comments


Novamente voltamos a fazer a cobertura do SPFW, vocês podem estar perguntando do Fashion Rio, não ? NÃO ! Fashion Rio não valeu, posso dizer que me contive para não comentar alguns desfiles como o Samba do Criolo Doido que foi a Complexo B, mas não estou aqui para escrever do evento que já passou, vamos aos fatos que aconteceram nas passarelas do primeiro dia do evento, sem muitas surpresas meu primeiro dia não foi de cabelo bom, foi de cabelo ruim, bemmm ruim.


FH - Inspirado no Amor, o estilista Fause Haten sofreu para criar alguma unidade, o desfile caiu na mesmice que com seu famoso discurso... eu tinha um desejo de renda, um desejo de formas...
na verdade desde que a FAUSE HATEN mesmo ficou na mão do grupo e ele teve que criar a FH, parece que o estilista não anda muito bem, no desfile passado quando apareceu o belíssimo casaqueto com micro laços ele usou ai tem um perfume de Chanel. Já nessa coleção o discurso foi o mesmo e a coleção é chocante, iniciou com o amor sofrido com tons de vinho, roxo e marrons, na segunda parte era a vez do amor caliente com rendas, sedas e alguns looks bons tudo em vermelho, para finalizar a apresentação o amor romântico com tons de pêssego, pele e amarelos, o susto ficava por conta dos looks finais o primeiro com mega vestido de tule pessimamente amarrado abaixo do busto (sobrando tecido) com calça de flores aplicadas e o último com saião de tule e as sobras dos tecidos jogados sobre a modelo. Vamos ver se no próximo o discurso muda, chega de perfume e desejos.

OSKLEN - Com o famoso discurso eco a marca luta contra o luxo numa coleção esportiva, Oscar chegou a criticar o consumo de artigos de luxo em uma entrevista, esse comentário me soou um tanto quanto hipócrita uma vez que o seu básico eco é bem salgadinho, mas fora isso a coleção ficou perdida entre páginas do seus esboços talvez por isso ela leva o nome de Rising, ou seja não atingiu o DNA (outra palavra clichê) talvez daqui alguns anos ela surja, algumas idéias interessantes surgem para salva a monotnia, como o couro vegetal ( esse sim é ecológico, não como tirar o couro dos peixes e chamar de correto) agora sem cheiro, a idéia de transformar o moletom em algo moderno e minimalista (mesmo tendo sido trabalhada lá fora a muito tempo) e por último as várias formas de acabamento que a equipe da marca sabe fazer esse exercício muito bem.



MARIO QUEIROZ - Com cenografia errada a coleção de Mario inicia focando numa nova forma de masculino (se é que isso é possível), guerreiros medievais da avenida paulista usam calças com gancho mais solto, capas, camisaria jacquard com babados e tecidos sobrepostos, a cartela de cores saídas do baú de algum Rei comilão tem combinações dúvidosas porém interessantes como bordô, musgo e marrom, além de cinza e beringela. Os tênis são puma desenvolvidos pelo estilista. A coleção tem apelo comercial e deve exercer seu papel.
CORI - A dupla Dudu e Rita tiveram suas asas de Pavão Imperial cortadas nessa coleção da Cori inspirada na arquitetura, porém a coleção está longe de ter a aura chique que havia enquanto Alexandre desenhava. Com alguns exercícios contidos de loucurinhas surgiram vestidos com fendas estratégicas e uma boa mistura de couro e alfaiataria, porém o look de Diane Conterato com mistura de cores de couro é medonho, a justivicativa de redundante de Bertholini para coleção foi construtivismo e futurismo retrô, ou seja ????. Depois faremos um dicionários só das justificativas clichês que não significam nada e podem dizer tudo. Por sorte acredito que a coleção está mais comercial e com pouca cara de visitei o arquivo da Neon.



PRISCILLA DALROT - Ufa ! Alguém pra salvar o primeiro dia ! Priscilla buscou inspiração num frasco de perfume feito em cristal Bacarat ( seria o Imperial Majesty, de Clive Christian ??? esse é o perfume mais caro do mundo ) e a apresentação iniciou com looks brancos texturizados através de tecidos dublados, seguindo por metálicos, abusando das formas futurísticas que a estilista sabe fazer muito bem, a calça cinza claro com abotoamento lateral foi uma das minhas preferidas, assim como a sutilileza da estampa de borifador. Um desfile correto como é o trabalho que a estilista tem feito na Animale, que desfila no último dia.


COLCCI - Para fechar a noite temos a Colcci e todo o caos em torno da nossa querida Gisele, em cenário branco com alusão aos colecionadores surge Bundchen com mais um figurino desnecessário que venderá muito, calça branca e camisa curta de tricoline, logo depois é a vez de Rodrigo com uma super skinny e camisa com mesmo detalhe da primeira, assim brotam looks brancos em sarja e tricoline, passando por xadrez PB e nailóns, além do jeans ora claro ora bruto. Gostei do jeans claro da foto bem destruído e do macacão preto com o modelo de celular na mão, para os homens tecnológicos que não perdem a oportunidade de tirar uma foto da modelo número 1. Completamente desnecessário foi o surgimento de vestidos de neopreme misturados com renda. Assim seguiu ao desfile com Jéssica dominando a mesmice com sua caretice do jeanswear.
Hoje, espero ter um dia fashion de cabelo bom, lembrando que teremos o sempre criativo Ronaldo Fraga que já vale um sorriso.

0 comentários:

Contact Us

Name

Email *

Message *